#day84 – a vida como um prado

Haveria tanto para dizer mas cinjo-me ao prado. Cinjo-me ao seu silêncio À sua presença. Cinjo-me à sua grandeza nas pequenas folhas. Cinjo-me ao facto de estar sempre lá e o tomar por garantido. Esse prado que me acompanha. Que me leva. Que me faz perder nas suas cores. Ai o prado que me faz parar as corridas só para que o contemple de tão luminoso que é. Esse prado a que chamo vida. Que poderia ter tudo de descampado, mas tem a vida no seu declive. No seu vai-e-vem de aventuras. Na sua grandeza de flores. Cinjo-me ao prado como ele é. Simples e descomprometido. A fazer-se passar pelas estações com a naturalidade de quem conhece os ciclos. Prado meu que me ensinas. Leva-me na tua calma de seres quem és, e inspira mais um dia de quem eu sou. Neste meu prado a que chamo vida. 🖼

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s