#day88 – acerca da lentidão das coisas. 

Nunca lidei bem com lentidão. Não gosto de coisas paradas e pouco autónomas. Não gosto de afazeres discretos e voláteis de quem se perde em detalhes sem interesse. Gosto da rapidez do fluxo e de estar na crista da onda. Onde, de facto, estou na maior parte do tempo. Acho a lentidão uma escolha. Consciente ou inconsciente, mas uma escolha. Gosto das escolhas que trazem benefícios, que fazem avançar os processos. Gosto essencialmente da praticidade que escolhe o “bom QB” em vez do “perfeito”. Gosto de “levar tudo a trás” por uma boa causa. 

Acho que nunca na vida conseguiria ser uma tartaruga, apesar de admirar tanto a sua paciência para crescer, lentamente, ao longo dos anos. Gostava de dizer que quero aprender a ser paciente, mas não. Não me quero atrasar a ser quem não sou. Só porque sim. Só porque é “certo”. 
Gosto de me posicionar na minha função num eco-sistema equilibrado. Gosto de ser “leão” se for essa a minha essência. Ou tartaruga se for isso que me faça ser quem sou. Não pode haver julgamento entre funções. Muitas vezes vejo pessoas a perderem-se a serem quem não são, e ficarem depois com uma tristeza latente no olhar por não ter funcionado. Que as pessoas não se admirem com as falhas quando não se é quem se é na verdade. Quando, por exemplo, uma formiga tenta ser elefante, ou o próprio elefante quer na verdade ser um golfinho. Imaginem como seria o mundo se os animais trocassem as suas funções dentro do eco-sistema. Imagine-se o caos que seria. Então proponho que cada pessoa encontre o seu génio e siga por ai a fazer o que faz melhor. Mais ainda, que encontre e se rodeie das pessoas que percebam a sua função e a complementem no eco-sistema em sinergias duradouras. Mas acima de tudo proponho que cada um de nós seja quem é. Sem pudores de parecer certo ou errado. Basta de esforços para controlar ímpetos de essência. Basta de se trilharem caminhos que não são os naturais. Quando se encontra o génio, segue-se em fluxo e assiste-se à magia de se viver quem se é e como se quer.
Vamos por favor erger-nos em cima do melhor que trazemos ao mundo e acabar com as “melhorias” do que “podia ser melhor”. Vamos pfv colocar ênfase onde somos brilhantes. Onde temos um impulso fortíssimo de criação. Seja lá o que for. Vamos por favor complementar-nos e deixar de ver hierarquias nas coisas e nas funções. Vamos por favor olhar cada ser humano, animal e vegetal com a sua função específica e essencial. Vamos por favor deixar de ser cancros de nós mesmos e sair do definhar progressivo. Vamos por favor trazer a liberdade que nos faz sair do esforço e nos leva a um lugar de encantamento constante. É possível. Digo eu a alta voz. É POSSÍVEL. Queriam por favor libertar-se de quem não são. Eu veemente agradeço com tudo o que sou. 
Obrigada 🙂 ❤

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s