#day130 – no centro de mim

Adoro estar no centro das atenções de mim mesma. Talvez por isso goste tanto de estar sozinha. Se dedicasse uma vida só a observar o que me vai dentro, já seria uma vida absolutamente viajada. 

Cada um de nós tem dentro um mundo, um conto de fadas, uma história que se conta a si mesma e se mostra para nosso deleite. Cada um de nós tem uma varinha de condão para fazer acontecer o próximo capítulo, a próxima aventura, o próximo episódio. Não há ninguém que não possa ser o autor da sua própria história. 

Talvez por isso eu passe tanto tempo sozinha. Tantas e tantas horas só em observação de mim mesma. Talvez seja isso que me traz tanto equilíbrio, paz e fluxo. É incrível perceber que posso ser ao mesmo tempo a atriz principal e a narradora da minha própria história, e fazer dela o que eu entender. E gosto tanto quando vejo isso nos outros. Emociono-me e ligo-me facilmente a quem faz acontecer o que deseja. A quem todos os dias dá prioridade em fazer acontecer a vida que sonha para si. A quem se torna herói da sua odisseia e celebra com o mundo as suas conquistas só para mostrar que é possível, só para dizer em alta voz que conseguiu e por isso qualquer um consegue também. 

Gosto de pessoas centradas nos seus objectivos. Que não adornam em excesso para os prazeres básicos e mantêm a rota estável e consistente. Gosto tanto de pessoas que se dão ao mundo. Que vivem o colectivo com entusiasmo e contagiam de amor pela vida os demais. Adoro fazer parte desse grupo quando estou acompanhada. Pois quando estou sozinha, entusiasmo-me a mim mesma para fazer mais, melhor e com mais amor. Para que não restem desculpas para não ser o que me vai dentro. Para que não hajam justificações contra os meus desejos pela humanidade. 

Então centro-me em mim e sento-me no caminho. Só para observar o que não consigo ver quando estou a caminhar. Sento-me para olhar ao largo e aproveitar só um pouquinho mais a vista. Sento-me para sacudir a poeira de mais um percurso e descanso até querer caminhar de novo. Sem pressa de chegar. Pois o caminho é a meta de qualquer deambulante da vida que sabe o que quer. E o centro de cada um é a bússola precisa de mais um dia. Sendo que, sei, que a vida devolve ao centro de cada um, os prazeres mais altos a quem se arrisca, e petisca, a caminhar centrado todos dias. 💕

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s