#day260 – (…)

Ás vezes não me explico. Não falo. Não comunico. Ás vezes só me fecho. Só me recolho. Só me tenho. Ás vezes não quero o mundo nem a voz. 

Ás vezes o meu querer vai apenas para este pôr do sol. Para estes pássaros que gritam as suas almas. Mas estas almas que gritam as suas vozes. Ás vezes só quero ficar a escutar. O amor que está à minha volta. Sem interpretar. Sem reconhecer. Sem pensar. 

Ás vezes a forma de o sol descer encanta-me. Deslumbra-me. Supera-me a imaginação. Ás vezes derreto-me. Encendeio-me. Rendo-me. A todos os “pôr-de-sol” que assisto. É este vazio que me alimenta e me saceia as dores. É neste estar desapegado que me encontro. É neste mundo que observo que me ganho. E é neste encontro com a beleza que me detenho. Não posso avançar perante tamanho espectáculo. E por isso paro. Observo. Perpetuo-me. E nunca me arrependo. (…) ❤

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s