#day278 – não tenho onde me agarrar

A coragem é um voo permanente. Uma longa metragem pelos céus. Um sem-chão persistente. Uma planagem demorada pela vida e seus véus. 

Viver com coragem é difícil. Tão difícil que às vezes me arrependo. E desejo em vão voltar atrás. Aos dias de poucas preocupações e seguranças escravas. Aos dias de almofadas fofas e palavras fracas. Aos dias em que era nada, em mim. Mas ainda insistia em dar, enfim, lugar ao que não mais queria amar. 

Por que é preciso coragem para ser. Porque às vezes a espera é tão demorada que parece que o precipício não termina. E a queda não acaba. É um vácuo tão imenso que mete medo. Muito medo. É por isso que falamos de coragem. Porque de conforto tem nada. E a confiança às vezes falta. Sei o que é viver assim. E sei para onde leva. Até à liberdade. Onde só os audazes soltam as amarras. E se deixam percorrer pelo destino. Não o que desejaram para si. Mas o que estava vivo e latejante. E se quis mostrar pela dúvida. Que há partes do futuro que se constroiem com as nossas próprias mãos. E outras, não existem, se não nos deixarmos perder e cair rendidos ao que mais tarde ou mais cedo nos mostram, de forma firme e desconcertante, os nossos corações. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s