#day306 – às vezes não quero

Às vezes não quero aparecer para o mundo. Não quero sair do meu casulo. Do meu lugar seguro. Às vezes só preciso do meu próprio colo para repor as vontades e os desejos.

Às vezes só quero fazer nada. Ficar à deriva na minha respiração enquanto ela me mostrar mais um e outro movimento. Até me cansar de observar a beleza deste mundo e regressar, de novo, para a toca.

Às vezes só quero dormir um dia inteiro. Repousar os sonhos noutros sonhos. Deixar para trás o que "tem que ser" e deixar acontecer "o que for". Às vezes só quero nada. E mais nada a seguir. E nada de novo. Nem ninguém. Na maior parte das vezes a minha companhia basta-me. Já que de multidões se passam os meus dias.

É por isso que muitas vezes nada, é para mim, tudo. Aquele hiato que me faz Ser e existir como sou. Com o que me sai. Sem forçar. Sem esperar. Sem querer.

E fecho os olhos e o mar sussurra-me. Possa este dia, continuar a amar-me assim.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s