#day315 – aprender a esperar

Às vezes a espera é tão longa, que a própria espera, desespera. O cansaço vence e ficamos aquém da meta. Porque os passos não chegam onde deviam e o confortável ganha espaço em nós. Quase sempre nos deixa em lugares medianos. Insulsos. Ou até amargos.

Por isso é importante saber esperar. Pela melhor onda. Pela melhor pessoa. Pelo melhor lugar. Nunca os lugares cinzentos trouxeram paz. A paz escolhe o branco. O claro. O transparente. O directo. E o branco não escolhe misturas. Escolhe-se a si mesmo, em primeiro lugar. O branco só sabe respirar. Muitas vezes em formato de suspiro à espera de melhores ventos. Mas que sabe que tem que aguardar.

Que nunca nos deixemos ficar pelo mais-ou-menos. Aprendamos a dizer não ao médio, e a ter paciência para encontrar o excelente. Afinal de contas, de vidas temos apenas uma. Que se não for vivida em todo o potencial, de que servirá às memórias, já que nunca se tornará um memorial?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s