#day334 – as dores como activos de mudança

Um dia escrevi “nem tudo o que dói é mau”. Hoje acrescentaria: é a dor que nos empurra para o que somos. Aprendi a honrar os momentos difíceis como catapultas de mudança. De aprendizagens tão fortes e tão viscerais que me transformaram profundamente. Que me ajudaram a olhar para o outro com empatia. E a…

#day333 – deitar cedo e cedo erguer

Gosto de me deitar com o sol. Descer com ele a montanha. Aninhar-me para além do horizonte. Esconder-me nas encostas sono. E escurecer-me para que as estrelas. Possam aparecer para mim. Gosto de arrefecer algumas horas. Sentir o frio para saber valorizar o quente. Gosto também de andar algumas vezes às escuras. Ensina-me a aprender…

#day332 – quando não se tem o que se quer

A frustração podia gritar alto quando a vida não me dá o que quero. Podia saltar o meu lado de menina mimada a tentar agarrar a oportunidade que se perdeu. Podia segurar-me à infantil esperança de ainda vir a ser como queria. Mas a vida ensinou-me que quando não me dá o que quero, é…

#day331 – muda-se a estação

Muda-se o vento. Muda-se a folha. E o momento. Muda a vida que me chama para fora. Muda tudo quando é preciso mudar de hora. Passo um pente fino aos meus dias sonhados. Olho à minha volta e tento perceber porque estão os meus espaços molhados. E depois percebo que é o amor a chegar…

#330 – Novo

Ando focada no novo. O velho já não me serve. Deito tudo fora. Reciclo. Revejo item a item. Cada ínfima coisa que tenho. Dentro e fora. Arejo, lavo e volto a guardar. Arrumadinho. O que me faz feliz. Tudo está a uso. O que não uso não tenho. Ocupa-me o espaço da liberdade. Pesa-me se…

#day329 – renasço

Às vezes preciso de morrer em mim. Acabar com pedaços “meus”. Definhar trechos antigos do que fui. Preciso de abrir a gaiola do que me prendeu um dia. E não sabia. Preciso de deixar ir para o mundo. Parte do mundo. Que já não é meu. Dão-nos a vida como uma experiência. Um privilégio. Dão-nos…

#day328 – escolhas

Temos uma vida pela frente. Todos. O que escolhemos fazer dela define o que passamos a ser. É por isso que sou forte nas escolhas. Dura nas opiniões. E drástica nas decisões. Escolher o trigo do joio é o que nos faz não perder tempo com o que não interessa. É o que nos vai…

#day327 – só vive a magia, quem acredita nela.

Há quem passe ao lado de uma vida mágica. Porque não acredita. Que acha que tudo é “ver para crer” quando na realidade “crer para ver” é o que traz o extraordinário à vida. Sempre me atirei de cabeça para o mundo. Sempre me chamaram irresponsável. Sempre me senti julgada nos meus passos. Tive que…

#day326 – Ficar

Adoro ficar. Parada. A sentir a brisa de sons à minha volta. Adoro ver o tempo passar, como se do mais delicioso programa se tratasse. Adoro deixar os pensamentos ir. E observar. Nada. O calor do sol no rosto. O zumbir das horas de ponta. Não há como fingir que a natureza não é o…

#day325 – empty

Esvazio-me por dentro. Já me bastam os dias cheios de zelo. Esvazio-me por fora. Já me bastam as tralhas que dispenso. Esvazio-me de agenda. De compromissos. De medos. Esvazio-me de anseios. E dou espaço ao vazio dos inteiros. Esvazio-me de caras. Sigo descalça pela terra e deixo as roupas velhas para trás. Esvazio-me de hábitos…

#day324 – sou de ninguém

Sou selvagem. Preciso de sair por aí à desgarrada. A criar o mundo que tenho dentro. Pouco me contenho no aceitável. Vivo feliz no inimaginável. E poucos sabem. Que só assim assim me cumpro. Como Mulher. É por isso que ninguém me tem. Têm-me o mundo que me compreende. E só quem me compreende. Verdadeiramente…

#day323 – O mar em mim

Sinto o mar com sinto o coração dentro. Ele pulsa em mim como as manhãs. Que me acordam para as novidades dentro. Tenho a fúria e a calmaria das ondas. Tenho a imensidão e pequenas gotas do mundo em mim. Tenho a arrogância que só um oceano consegue ter e a doçura salgada de uma…