Flow

#day16 – o amor é cru.

Não gosto cá de “psicanálises” no que toca às coisas do amor. Quando se ama, ama-se e pronto. Não tem muito mais que se lhe diga. Não há medos, não há desculpas nem atrasos. Não há justificações, ausências nem “voltas ao prego”. Ama-se com tudo o que se tem, pq nos importa, pq queremos, pq procuramos.

Amar de forma crua é amar sem barreiras, no cúmulo da verdade e da inconsciência. Sim, perde-se a “consciência” qdo nos fala o coração. Quando nos assolapa uma vontade desmedida de ter próximo. Quando cada noite conta, e reconta a história desse amor.

Quem me dera poder amar de forma crua, de poder sair por aí de anel no dedo e mao dada como saíem os que se amam. Talvez em breve me calhe a mim essa sorte. Não vá eu um dia envelhecer sem saber o que é o amor.

❤️